Prioridades

Arte por Patricia Prado

Muitas vezes nos pegamos diante de situações e pensamos: Que caminho trilhar? O que devo fazer? Será que é isso mesmo que eu desejo? Será que vale a pena e realmente importa para mim?

Vivemos questionando nosso presente, passado e futuro, isso assusta e muitas vezes nos deixa perdidos, sobretudo quando ainda não temos experiência nem autoconhecimento.

Nessas horas o principal é elencar as prioridades, a ordem de importância é algo muito pessoal, o que pode ser prioridade pra mim pode não ser para meus filhos, para você e tudo bem!!

Cada escolha que você faz hoje afeta o resultado do amanhã. Cada oportunidade perdida ou decisão pode não parecer, mesmo banal, mas vai influenciar no curso da sua vida.

É inevitável pois mesmo inconscientemente estamos fazendo escolhas. Na hora de fazer uma compra, por exemplo, o cérebro compra pela emoção e justifica o feito pela razão. Alguma dor ou desejo está sendo sanado naquele momento. Faz sentido?

Deixar a vida ao estilo Zeca Pagodinho é literalmente abrir mão do controle, das rédeas da sua vida. Nem sempre temos o controle de tudo, muitas vezes somos surpreendidos positivamente e outras negativamente, e assim é a vida!

Tenha em mente que todos os dias, o dia amanhece e temos inúmeras oportunidades, é impossível ter todas as coisas, não tem como abraçar tudo, precisamos perceber que certas escolhas privam outras e precisamos ter esse equilíbrio.

Photo by energepic.com on Pexels.com

Quando eu decidi seguir esse meu caminho, precisei fazer uma lista de prioridades na minha vida, abri mão de muitas coisas, vejo muita gente reclamar de dinheiro, trabalho, relacionamento… mas a pergunta é qual a sua prioridade? Muitas vezes dizer sim para você é dizer não paro o outro.

Adoro a metáfora da máscara de oxigênio: As aeromoças nos passam algumas instruções para o vôo, uma delas é sobre a de oxigênio caso aconteça algum acidente; elas explicam que a máscara cairá automaticamente mas se alguém ao seu lado precisar de ajuda, primeiro coloque a sua máscara para depois ajudar quem precisa.

Parece óbvio mas por que não lembrar disso nas situações do dia a dia? Os problemas do cotidiano não colocam sua vida em risco, então o que você faz? Deixa de lado, quantas vezes aciona o módulo vítima ou prestativa e foge de si mesmo. Olhar para o outro dar palpite na vida do outro é muito mais fácil que resolver a sua própria vida!

Se amar em primeiro lugar, não é egoísmo, é amor próprio! Quando você conseguir equilibrar isso, você estará pleno! Nunca mais vai se sentir desvalorizado e muito menos buscando fora de você algo ou alguém que te complete.

One comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s